Quando incluímos Mendoza no roteiro de viagem em 2010, mal sabíamos como seria. Uma viagem de carro muito distante, cansativa e incrível, partindo da capital Buenos Aires. Foram mais 2.200 km, 3 cidades, 4 dias e muito vinho.

Na época ainda não existia Google Maps no celular ou Waze, então nos munimos de mapas e caímos na estrada.

Seguimos pela Ruta Nacional 7 –  que atravessa o país de leste a oeste, desde a capital até o limite do Chile com 1.224km. Boa parte é plano e com uma reta imensa, o que torna a viagem cansativa e ao mesmo tempo incomum.

Ruta Nacional 7

A primeira parada foi em Luján, para conhecer o Zôo de LujánAcceso Oeste Km 58, 6700 Luján, Buenos Aires, Argentina. O que não faríamos novamente, pela forma que tratam os animais e operam o Zôo. Aparentemente eles são dopados para ficarem dóceis e permitirem fotos com os turistas.

Zôo de Luján

A segunda foi 550km a frente em Laboulaye para pernoitar, onde nos deparamos com uma cidade minúscula, acolhedora e festiva. Chegamos domingo a tarde, quando fecharam a rua principal e mais a noite aconteceu um festival com música, comida e bebida. Dava a impressão que a cidade inteira estava lá. Foi ótimo para relaxar.

O festival em Laboulaye

Laboulaye foi como voltar no tempo, com todos se divertindo e famílias inteiras até tarde da noite nas ruas com uma única vontade: aproveitar a vida. Laboulaye – Córdova, Argentina

Após uma boa noite de sono e já recuperados, seguimos viagem na manhã seguinte. Eram os 558km finais com apenas mais uma parada antes de chegarmos em Mendoza. Fizemos uma rápida parada em San Luis para esticar o corpo e abastecer o carro. San Luis estava em nosso plano inicial para pernoitar, mas o cansaço venceu e acabamos optando por Laboulaye, que fica a  5 horas antes.

Após mais 3 horas de viagem, finalmente avistamos a Cordilheira dos Andes ao fundo e a uma grande placa nos saudando com  “Bienvenidos a Mendoza“. Após aproximadamente 1300km de viagem chegamos na grande Mendoza.

Boas vindas em Mendoza
Mendoza é a capital e maior cidade da província de Mendoza com aproximadamente 54 km² e 115.000 habitantes. Fica aos pés da cordilheira dos andes e é um importantíssimo pólo de produção de vinhos e azeites sendo um dos destinos mais visitados na Argentina.

Tinhamos que encontrar um lugar para ficar – nós não havíamos reservado hotel com antecedência e chegamos na ante-véspera de ano novo. Fomos então em busca do Centro de Informações Turísticas / City Tour – Garibaldi 10, 5500 Mendoza, Argentina.  Lá conseguimos algumas opções de hotéis e um mapa da cidade.

Visitamos alguns hotéis e apartamentos oferecidos por pessoas que nos abordavam na rua – que não confiamos muito. Optamos pelo  Park Vendimia Suites – Chile, 1372 Mendoza, Argentina a duas quadras da Plaza Independencia.  Foi uma ótima escolha pela localização e conforto. Tinha até piscina que não tivemos tempo de usar e o estacionamento usamos um que fica na esquina com um bom preço de pernoite.

Plaza Independencia, Mendoza

No dia seguinte começamos a explorar o que a região tem de melhor, suas bodegas. Mas isso ficará para outro post.

Inscreva-se

E faça parte de nossos destinos